O REAPARECIMENTO DOS GNÓSTICOS

Os gnósticos do século XX reaparecem em 1950 em terras sul-americanas - mais especificamente na Colômbia. Samael Aun Weor é o Grande Mestre Gnóstico do século XX, tendo escrito, quando em vida, mais de 60 livros, hoje traduzidos para as principais línguas faladas do mundo. A publicação de seus livros deu origem à Nova Gnose, hoje em processo de expansão em todos os continentes do mundo.

Samael Aun Weor

Além da obra escrita, Samael deixou gravadas cerca de 300 conferências e cátedras especiais, grande parte delas já transcritas e impressas. Além disso, Samael, durante sua vida, criou 5 grandes instituições mundiais, a partir das quais derivaram as milhares de associações, grupos, escolas e núcleos de estudos, práticas e trabalhos sociais, humanitários e culturais hoje atuantes e existentes no mundo.

Os 50 anos de história da Nova Gnose do século XX podem ser resumidos em algumas etapas distintas e sucessivas. Tudo começou a partir da publicação do livro El Matrimónio Perfecto, na Colômbia, em 1950. Mesmo com tiragem modesta, este livro veio a público como uma bomba, tendo extremecido até os alicerces do pensamento espiritual desse país, transformando-o no epicentro de uma verdadeira revolução intelectual e espiritual que se estendeu, depois, para os demais países latinos.

De 1950 a 1960 são publicados outros livros, como La Revolución de Bel, Tratado de Medicina Oculta, Curso Zodiacal e muitos outros. Essa fase inicial foi tremendamente difícil e penosa, tanto para Samael Aun Weor e sua família quanto para seus primeiros discípulos e instrutores.

Em 1952, por conta de suas idéias e ideaisSamael Aun Weor acaba indo para a prisão sob a acusação de curandeirismo e porque seus primeiros livros revelavam o segredo do Grande Arcano (a Magia Sexual), algo que nenhum líder espiritual da época aceitava. Samael Aun Weor e os novos gnósticos foram, como nos primórdios do cristianismo, severamente perseguidos pelas autoridades e pelos líderes espirituais do seu país. Não restou a Samael Aun Weor e sua família outra alternativa que não a de abandonar a Colômbia, indo refugiar-se no México, onde viveu até o último de seus dias.

Cabe destacar que durante os anos 50 Samael buscou união e apoio junto a diversos líderes espirituais do mundo, porém, com pouca aceitação. O Papa Pio XII, por exemplo, sequer respondeu à carta de Samael que propunha a união de todos os credos e religiões contra o materialismo ateísta que crescia rapidamente em todas as partes do mundo, idéia essa que só na transição do milênio a Igreja de Roma começou a aceitar.

O Professor Francisco A Propato, líder espiritual na Argentina, junto com Sivananda, foram os únicos a aceitarem a idéia de uma Aliança Internacional. Dessa iniciativa surgiu a ALAS-AGLA que perdurou por poucos anos, tendo em vista o falecimento de seus dois líderes (Sivananda e Francisco Propato). Serviu essa aliança de ensaio para o surgimento do Movimento Gnóstico Cristão Universal, que se consolidou nos anos 60.

Pirâmide Maia em Chichen Itzá

Cumpre destacar que nos anos 50 surgem, com Samael Aun Weor, vários grandes discípulos que acabaram se tornando, depois, grandes sustentadores e impulsores da obra gnóstica no continente latino. Porém, o que mais se destacou foi Júlio Medina Vizcaino, boddhisattwa do Mestre Gargha Kuichines. Dom Julio aplicou toda sua fortuna em favor da causa gnóstica. Nem é preciso dizer que acabou sendo abandonado por todos ao longo do tempo, acabando sozinho e desprezado no final da vida, tendo passado, em silêncio, por toda sorte de ataques, críticas e humilhações. Mas, cumpriu sua missão e logrou a tão almejada auto-realização íntima do seu Ser.

Na década de 60 a Nova Gnose de Samael Aun Weor alcança praticamente todos os países americanos de fala espanhola e parte do Brasil. No Brasil, os livros de SAW começam a ser editados em 1962, porém, sua circulação foi restrita.

Durante o período de 1962 a 1972, exceto pela realização de discretas conferências e a edição de alguns livros em português, nada mais se fez. Serviram esses anos para consolidar internacionalmente o Movimento Gnóstico e, também, para apresentar ao público o pensamento político da Nova Gnose, uma faceta que poucos conhecem, mas que representa a plataforma filosófica do que será a organização social, política e econômica da Era de Aquário, ainda distante no futuro.

Sobre o assunto, Samael escreveu 3 livros, além de haver deixado muitas mensagens de cunho humanitário, como as propostas contidas na criação do Instituto de Caridade Universal em todos os países do mundo.

Mas, o período mais produtivo e marcante de Samael foi a década de 1970. Nessa época, Samael escreveu suas mais importantes e definitivas obras, como As 3 Montanhas, Pistis Sophia Desvelado, O Mistério do Áureo Florescer, A Revolução da Dialética, dentre outros.

No campo institucional, Samael criou a Igreja Gnóstica (hoje atuante em diversos países do mundo) e a Associação Gnóstica de Estudos de Antropologia e Ciências. Realizou grandes Congressos e Concílios internacionais com a presença de milhares de estudantes, instrutores e líderes de todas as partes do mundo.

O coroamento da obra de Samael se dá na noite de 24 de dezembro de 1977, quando vem a desencarnar em sua própria casa junto aos familiares e discípulos mais íntimos depois de haver cumprido 90 dias de terríveis sofrimentos físicos por conta das últimas etapas de suas Altas Iniciações, no final da Segunda Montanha.

A partir desta data, a Noite de Natal passou a ter um duplo significado para os novos gnósticos. Enquanto o mundo celebra o nascimento do Menino Deus em Belém, os novos gnósticos celebram também o rito de passagem do seu Grande Mestre e Líder para o outro Plano Existencial.

SAMAEL AUN WEOR POR ELE MESMO

O texto abaixo é a transcrição de uma palestra que Samael proferiu no Auditório Cívico do Estado, em Guadalajara, México, no ano de 1975:

"Muita gente acredita que Samael é apenas um pseudônimo. Não! Efetivamente, eu sou Samael! Vocês mesmos devem ter lido ou ouvido falar que a Kabala fala de Samael, qualificando-o como o Anjo Regente do planeta Marte. Na Bíblia, Samael é qualificado como demônio. Não importa! O fato é que eu sou Samael! E digo com toda franqueza e honestidade que isso é verdade e, ainda que me levassem a um paredão de fuzilamento, não mudaria de idéia. Eu não tenho pseudônimo! Repito: Eu sou Samael!

Mas, por que alguns dizem que eu sou um anjo e outros dizem que eu sou um demônio? Simplesmente porque eu caí (uma queda espiritual), num passado muito remoto, quando vivia na Ásia Central, nos Himalaias, no começo da Raça Ariana. Cometi o mesmo erro do Conde Zanoni. Naquele tempo, eu tinha um corpo lemuriano, imortal. Fui testemunha ocular do afundamento de todo o continente da Lemúria ao longo de mais de dez mil anos. Vi nascer a Atlântida. Conheci toda a Atlântida, onde segui vivendo com o mesmo corpo lemuriano. Vi também, depois, a Atlântida afundar-se no oceano. Acompanhei o Manu Vaisvavata em seu êxodo daquele continente, antes do seu afundamento.

Mas, infelizmente, cometi um grave erro. Acontece que, depois do êxodo, acabei indo viver num dos tantos reinos que havia na região na época. Eu estava proibido de tomar esposa novamente, por causa do meu grau de imortal. Se vocês não sabem, esclareço que os filhos dos Deuses não podem mais desposar mulheres. Mas, acabei me apaixonando por uma belíssima mulher e acabei me casando. Grande erro! Minha Divina Mãe, um dia, me chamou a uma caverna profunda. E lá me mostrou o futuro que me aguardava caso continuasse naquela situação. Vi lágrimas, chuvas, doenças, misérias. Me vi como um autêntico judeu errante no mundo. Pedi perdão pelo erro cometido, mas, já era tarde; já havia metido os pés pelas mãos! Essa foi minha queda.

Perdi o corpo imortal e acabei submetido à roda de nascimentos e mortes.

Por isso digo a vocês: meu Real Ser Interno é a Mônada Regente do planeta Marte. Quanto a mim, aqui, diante de vocês, acabei me transformando num Boddhisattwa caído. Ressurgiram os egos em minha mente e me tornei um verdadeiro diabo. Agora, nesta atual existência, compreendi a necessidade de eliminar os egos, de realizar a Grande Obra e retornar ao Pai. É assim, dessa forma, que estou aqui, hoje, falando a vocês, com o coração na mão! Samael Aun Weor é o meu nome verdadeiro como Boddhisattwa. Samael é o nome da minha Mônada!

Sou perfeitamente consciente do amanhecer da vida neste sistema solar! Eu vi surgir esta Creação! Estou aqui, com esta humanidade, desde o primeiro instante! Desde que o coração do sistema solar começou a palpitar depois de uma longa Noite Cósmica! Vim para cá porque para cá me mandou meu Deus Interno, meu Pai que está dentro de mim! Meu propósito é o de servir e de ajudar esta humanidade! E creio que estou servindo o meu semelhante, creio que estou trabalhando em favor da humanidade! Durante muitos séculos estive caído, é verdade, mas, agora, não! Já me levantei do lodo da terra. Já estou finalizando a Obra do Pai!

Portanto, falo do que tenho vivido e experimentado! Estou dentro deste corpo para poder ajudar a humanidade. Mas, em nome da verdade, digo que eu sou o Arcanjo Samael! Se os ignorantes querem dar risada do que estou dizendo ou se não aceitam esse fato, não importa! Não é problema meu! A mim só me interessa dizer o que sou quando me perguntam! Meu único objetivo é o de ensinar a Doutrina do Pai, de meu Pai, que está dentro de mim.

Agora vou narrar algo extraordinário, relacionado à minha atual existência. Quando reconquistei (e tenho que dizer que foi uma reconquista, porque havia perdido e agora já recuperei) o grau de Adepto Qualificado, naturalmente, fui recepcionado no Mundo Causal. É nesse Plano da Consciência Cósmica que está o templo da Grande Loja Branca. Os Mestres da Fraternidade Branca me receberam com desfiles militares e todos me saudaram como fazem os gnósticos. A solenidade de recepção, realizada no templo, foi em estilo militar. Os Adeptos desfilaram diante de minha insignificante pessoa como fazem os militares nos dias comemorativos unicamente para me dar as boas-vindas, do mesmo modo como fazem com qualquer outro Iniciado que alcança determinado grau ou posto dentro da Hierarquia Divina.

A transmissão de grau foi feita telepaticamente. Não lembro de ter visto nenhum sorriso no rosto dos presentes. E ali havia Adeptos chineses, alemães, ingleses, franceses, enfim, de todas as partes do mundo que estão trabalhando na Grande Obra do Pai. Ninguém estava sorrindo. Pelo contrário: em todos existia uma grande seriedade.

Nessa ocasião, telepaticamente, me informaram de tudo que vai acontecer com a humanidade proximamente. Milhões de seres humanos vão perecer pelo fogo, pela água, pelos furacões, pelos terremotos, pelas doenças, pela fome e pelas guerras, que acontecerão antes daquelas catástrofes. Portanto, ninguém estava sorrindo; não havia motivo para rir. Pelo contrário: havia uma terrível severidade em todos aqueles rostos. Me foi dado a entender também a grande responsabilidade que eu estava assumindo, porque, sobre meus ombros, estava caindo o dever de conduzir o Exército de Salvação Mundial desses difíceis tempos finais.

Hercólubus esta vindo em direção a Terra

Também me foi dito na época que as instituições gnósticas que caíssem na negligência ou que amolecessem no trabalho seriam cortadas. Ou seja: seriam desligadas da força cósmica, essa fantástica energia que a tudo faz crescer e progredir. Obviamente, pessoas e grupos destituídos dessa energia acabariam se confundindo e fracassando no trabalho, individual e coletivo.

Portanto, é preciso criar um exército de pessoas de boa vontade antes que venha a catástrofe e levá-lo a um lugar seguro. Eu sei qual é esse lugar, mas se eu revelasse, acabaria atrapalhando a Obra do Pai. Nesse local não vai acontecer nada. A esse lugar serão levados todos aqueles que se mostrarem dignos, aqueles que efetivamente estiverem trabalhando sobre si mesmos. No dia, hora e tempo certo essas pessoas serão avisadas para onde devem se dirigir. E ali, todos reunidos, contemplaremos a batalha entre o fogo e a água, como aconteceu na Lemúria e na Atlântida, durante dois séculos.

Passados os 200 anos, quando do fundo do mar já terão surgido novas terras, é para ali que será conduzido esse grupo, convertendo-se no núcleo básico de formação da Sexta Grande Raça.
É óbvio que, nesse intervalo, a Terra ficará envolta em fogo, fumaça e vapor. É durante esses dois séculos que essas pessoas terão que eliminar de sua mente o eu psicológico. Na nova Idade de Ouro não será dado corpo físico a ninguém com ego. Uma só pessoa com ego seria suficiente para corromper todo o resto e colocar em risco a própria Idade de Ouro. Essa é a dura realidade!

Durante a Idade de Ouro não haverá fronteiras, a Terra será transformada e surgirá uma nova Terra, regenerada! Tudo isso que estou comentando está simbolizado no Touro Alado! O Touro Alado é o símbolo da Terra regenerada! É o símbolo do evangelho da futura Idade de Ouro. A Idade de Ouro não é daqui a alguns milhões de anos! Não! É para agora, para a Era de Aquário! Nostradamus disse que sob Aquário surgiria a Idade de Ouro e Nostradamus jamais se equivocou! Além disso, fatos são fatos! Hercólobus já está ao alcance dos telescópios. Não vê quem não quer.

Portanto, o objetivo de nossos estudos é, precisamente, o de formar um grupo de pessoas que sirva de base para a futura Sexta Grande Raça. Se vocês cooperarem com o Sol, com o Logos Solar, se trabalharem sobre si mesmos, poderão fazer parte desse núcleo fundamental. Seria fantástico se vocês chegassem a fazer parte desse grupo inicial...

Os tempos finais estão às nossas portas. Mas, as pessoas, vendo, não vêem, e, ouvindo, não ouvem!

Há muitos anos atrás, quando eu era ainda muito jovem, me revelaram nos mundos superiores tudo isso que estou aqui hoje comentando com vocês. Soube então que a mim estava destinado cumprir esta missão. E me via exatamente assim, diante de vocês, no meio dos grupos, dizendo isso tudo que estou dizendo hoje aqui. Através do sentido da clarividência eu via Hercólobus, eu me via nas ruas e nos auditórios, via as pessoas rindo do que eu falava, via aqueles que acreditavam em minhas palavras, enfim, naquele tempo já pude antever tudo que acontece hoje. Tudo que disse vai se cumprir, tudo vai acontecer, não tenham dúvida!

Na Atlântida, quando fiz o mesmo trabalho que estou fazendo hoje, as pessoas também davam risada, debochavam, faziam piada, me chamavam de louco, etc. Bem, antes que aquelas pessoas despertassem para a realidade próxima, tivemos que sair rumo às novas terras para evitar a catástrofe. Todos aqueles que desdenharam nossos avisos morreram afogados ou tragados pelos terremotos. A mesma coisa vai acontecer agora, em nossa época..."

HOME  |  APRESENTAÇÃO   |   RESUMO   |   INICIAÇÃO   |   FALE CONOSCO   |  
Copyright © Jorge L. Rodrigues